História da conserva

A conservação de alimentos surgiu com a civilização, quando os homens perceberam a importância de guardar os alimentos para os dias de escassez.

Os primeiros métodos de conservação, desenvolvidos até o século XVIII foram simples e tinham pouco tempo de garantia. A partir do século XIX, já se sabia o poder do açúcar e do vinagre, então Nicolas Appert, um confeiteiro francês, inventou a conserva em vidros, afinal, Appert acreditava na conservação pela ausência do ar.

Para as conservas são utilizados cinco elementos essenciais:

1. Sal

  • Tem propriedades conservantes;
  • Fortemente desidratante: absorve água;
  • Inibe o desenvolvimento de bactérias

2. Vinagre:

  • Cria um ambiente ácido, onde as bactérias não sobrevivem;
  • Era utilizado para aromatizar e amolecer legumes azedos;
  • Quando maior a acidez, melhor a conservação;

3. Açúcar:

  • Retira a umidade do doce;
  • Alta concentração: não microrganismos;
  • Anula o efeito endurecedor do sal;

4. Azeites:

  • Mel e azeite impossibilitam o contato com o ar.

5. Especiarias e ervas aromáticas:

  • São parte do sabor das conservas.

O verdadeiro segredo do preparo de uma conserva não estava apenas no método de feitio, mas como nos sabores aplicados de maneira harmônica.

O processo de novas descobertas de receitas ainda é constante. A infinidade de frutas, legumes, especiarias e ervas que podemos utilizar tornam as possibilidades infinitas.

 

 

Comente com Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *